Agronegócio

Cooperativas de crédito avançam e contribuem para empoderamento financeiro dos associados

Com mais de um século de atuação no Brasil, o cooperativismo de crédito reúne cerca de 13,9 milhões de associados em todo o país. O número registrado em 2021 é 17% superior ao do ano anterior, segundo o AnuárioCoop 2022. O levantamento ainda revela que o setor gera mais de 89 mil empregos diretos, fomentando o desenvolvimento regional e geração de renda nas áreas de atuação.

 

RELACIONAMENTO HUMANIZADO

 

Os diferenciais do cooperativismo nas comunidades podem ser constatados, na prática, em Poá (SP), onde o  projeto “Somos Todas Marias” tem fortalecido empreendedoras da periferia. O “Somos Todas Marias” foi criado a partir da união de quatro mulheres com carreiras consolidadas que pesquisaram profundamente a realidade da microempreendedora que atuam no entorno das regiões centrais das cidades.

 

Duas fizeram uma imersão em Bangladesh com o professor Muhammad Yunus, que levou para o mundo o microcrédito como estratégia de inclusão econômica de mulheres invisíveis ao sistema. Com o conhecimento adquirido, escolheram o município de Póa para se unirem a donas de salões de beleza e desenvolverem a startup social que tem como objetivo oferecer ferramentas para que, tenham negócios sustentáveis e sejam agentes de impacto social coletivo.

 

Ciente da realidade do projeto, o Sicredi, primeira instituição financeira cooperativa do Brasil, desenvolveu uma parceria  para contribuir com o “Somos Todas Marias”. A união foi idealizada a partir de três pontos focais: Formação em Cooperativismo, para que as participantes conhecessem o Sicredi e os seus diferenciais; Educação Financeira, que visa transmitir conhecimentos de gestão e, por fim, o Microcrédito, destinado às  associadas, uma vez que foi criada uma linha de crédito específica para atender ao projeto.

 

A associada Ana Paula Reis, que integra o projeto Somos Todas Marias, destaca que o relacionamento próximo foi um dos grandes diferenciais que percebeu no Sicredi. “Às vezes, a gente entrava em um banco privado e não sentia essa humanização, e eu acho que o tempo da humanização chegou. Da gente tratar as pessoas individualmente, de forma personalizada, porque cada um é diferente do outro; eu sinto isso aqui no Sicredi e no meu trabalho também”, afirma.

 

SICREDI CONTA COM MAIS DE SEIS MILHÕES DE OUTRAS “MARIAS”

 

A atuação voltada para o empoderamento financeiro dos associados e o forte vínculo com as pessoas, como ocorre em Poá (SP) estão entre os propósitos do modelo de negócio que celebra em 20 de outubro o Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito com o tema “Fortaleça seu futuro financeiro juntando-se a uma cooperativa de crédito”. 

Para o presidente da Central Sicredi PR/SP/RJ, Manfred Dasenbrock, essa reflexão representa o trabalho das instituições financeiras cooperativas como o Sicredi que, a partir do legado dos fundadores, atuam para a construção de uma sociedade mais próspera.

 

“Somos uma cooperativa aberta para todos e estamos presentes nos locais onde as pessoas mais precisam, gerando valor por meio da proximidade com o associado. Nosso desempenho fortalece conceitos importantes como ajuda mútua e colaboração. Por isso, trabalhamos para oferecer as soluções financeiras adequadas a cada necessidade dos nossos associados, visando também o desenvolvimento das cidades e regiões por meio de iniciativas sustentáveis e do crédito consciente que faz o país crescer, gerar renda e negócios”, analisa.

 

BENEFÍCIOS

 

Esses benefícios estão sendo sentidos por cada vez mais brasileiros, em municípios de pequeno, médio e grande porte. Somente nos estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, as cooperativas do Sicredi ampliaram a atuação e inauguraram 51 agências em 2022. “O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 6 milhões de associados que temos em de todo o país, os quais exercem papel de donos do negócio. Além disso, no cooperativismo de crédito, os resultados positivos gerados, popularmente conhecidos como sobras, retornam ao associado, gerando prosperidade ao agregar renda por meio de tarifas e taxas mais justas, além de serem reinvestidos na própria cooperativa e, por consequência, provocando mais desenvolvimento regional”, destaca Dasenbrock.

 

Na capital fluminense, o médico Paulo Roberto Ferreira Abdala Issa também considera o atendimento um dos grandes diferenciais do Sicredi e por meio desse relacionamento próximo já contou com o suporte da instituição financeira cooperativa em diferentes situações.

 

“Em um momento que precisei para a quitação do apartamento, eu e minha mulher tivemos uma grande ajuda do Sicredi”, e complementa: “Na pandemia, também tivemos que pegar um empréstimo para pagar até funcionários como a secretária, porque a maior parte da nossa renda vem do consultório e teve o lockdown. O Sicredi facilitou o empréstimo com juros acessíveis, ou seja, em tudo que precisei sempre fui super bem atendido [com produtos e serviços] e com consórcio também”, afirma.

 

PARCERIA É DESTAQUE NO CAMPO

 

Com raízes no campo, o cooperativismo de crédito tem um histórico de parceria com o produtor rural. Durante o Plano Safra 2021/2022 o Sicredi liberou R$ 37,3 bilhões em crédito rural para produtores associados de todo o país. A cooperação com o campo tem consolidado  a instituição como a segunda maior financiadora do setor agro nacional, posição que o Sicredi também alcançou no ranking mais recente da Febraban.

 

No município de Guaíra, no interior paulista, o associado Janderson Cirilo teve a vida transformada pelo agro. A primeira máquina automotriz da propriedade foi adquirida em 2018 com ajuda do Sicredi durante a Agrishow – Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, realizada em Ribeirão Preto (SP). “De lá, começamos uma grande parceria para novas aquisições. Foi uma inovação, o pessoal todo olhando a máquina diferente e entendendo o que ela faz. Antes, eu trabalhava com cinco tratores e esse equipamento mais moderno veio para substituir esses tratores. Além da otimização do serviço e da grande produtividade que ela trouxe para o nosso empreendimento, essa máquina melhorou a qualidade da silagem colhida, fazendo uma diferença muito grande no mercado de silagem na nossa região”, destaca o produtor.

 

Para Dasenbrock, tantas histórias de superação dos associados em parceria com as cooperativas demonstram como o modelo de negócio se baseia no princípio de pessoas ajudando pessoas. “Essa é a missão do cooperativismo de crédito e do Sicredi e por isso que trabalhamos baseados no legado dos pioneiros que fundaram cooperativas para melhorar a vida das pessoas. Esse potencial celebramos no Dia Internacional do Cooperativismo de Crédito para uma sociedade com cada vez mais prosperidade”, destaca.

 

TRIPÉ

 

O Sicredi integra o Pacto Global desde fevereiro de 2020. Conectada aos princípios do cooperativismo, a instituição financeira cooperativa já desenvolve, ao longo de sua história, projetos que estão diretamente ligados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), estabelecidos pela ONU.

 

“Com as iniciativas desenvolvidas por nossas cooperativas, fomentamos o protagonismo feminino com os Comitês Mulher e a educação financeira, por meio das ações do Programa Cooperação na Ponta do Lápis, além do fomento à educação com o Programa A União Faz a Vida (PUFV), principal iniciativa de responsabilidade social do Sicredi com mais de 180 mil professores envolvidos. São inúmeras ações que mostram a nossa preocupação com as pessoas, sejam elas os associados, sejam os colaboradores. Tanto que, recentemente, o Sicredi foi premiado como uma das melhores empresas para trabalhar na categoria “Instituições Financeiras – Cooperativas de Crédito”, pela GPTW (Great Place to Work)”, finaliza Dasenbrock.

 

Texto e foto: reprodução/assessoria

Comentários